Douro

Classificado em 2001 pela UNESCO como Património da Humanidade, na categoria de "Paisagem, Cultural, Evolutiva e Viva", o Douro é a mais antiga Região Demarcada e Regulamentada do mundo. Trata-se de uma paisagem antrópica, obra que sucessivas gerações de Durienses construiram, aperfeiçoaram e sobretudo souberam conservar, contribuindo assim para a formação de um conhecimento único e com grande tradição.

Ao longo dos tempos, desenvolveu-se no Alto Douro Vinhateiro um processo de adaptação secular às técnicas e saberes especificos da cultura da vinha naquela que hoje em dia é considerada como uma das mais belas regiões vinicolas do mundo. 

O Vale do Douro identifica-se por uma paisagem de uma beleza majestosa, única e de grande espetacularidade com a vinha implantada nos seus tradicionais socalcos suportados por ancestrais muros de xisto, verdadeiros guardiões da memória histórica, arquitectónica e paisagistica da região.

Berço da produção de Vinho do Porto, a região notabilizou-se em meados do Séc.XVII assumindo a importância que ainda hoje lhe é reconhecida a partir de 10 de Setembro de 1756 com a Instituição da Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro, também denominada Real Companhia Velha. No âmbito das funções delegadas pelo Estado, esta Companhia Majestatica, entre 1758 e 1761, levou a efeito a chamada "Demarcação Pombalina da Região do Douro" tendo desempenhado no seu primeiro século de existência importantes funções ao nível da regulamentação, controlo e disciplina da produção dos Vinhos da Região. 

O Douro caracteriza-se por uma cultura de montanha beneficiando de uma orografia extremamente acidentada, sendo limitada por cadeias montanhosas a Sul e Oeste e zonas planalticas a Norte e Este. O seu clima caracteriza-se por invernos frios e chuvosos, seguidos por verões quentes e secos. A região divide-se em três sub-regiões de caracteristicas muito próprias: Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior.

Real Companhia Velha 2014 design & development: LK Comunicação | PublicDomain